Escrito por: Douglas Abreu*

A humanidade está imersa em uma cultura doentia.

A cada dia que passa, temos novas redes sociais, novos canais de comunicação para alimentar e novas fontes de notificações: é um círculo vicioso que não termina mais.

Agora, como se já não fosse suficiente o Snapchat, o querido Mark Zuckerberg inventou de colocar “Stories” em todos os aplicativos possíveis. Instagram, Facebook Messenger e Whatsapp: ou seja, estamos cercados… É uma cilada!

 

Para quem é disperso e ansioso por natureza, como este que vos fala, todos os dias são uma batalha gigante pela manutenção do foco e da atenção. Somos estimulados das mais diversas maneiras. É um bombardeio de informações.

Todas as tarefas precisam ser meticulosamente calculadas e a vigília precisa ser constante: qualquer toque no celular ou e-mail que pula na tela do computador pode colocar tudo a perder.

Você precisa manter a concentração.

Você precisa produzir.

Você precisa fazer trabalhos de qualidade.

Tudo isso sem deixar nenhuma notificação sem resposta.

Nenhum app desatualizado.

Nenhum e-mail sem retorno.

Todos os chats, sejam eles no Whatsapp, no Hangouts ou no Skype precisam ser respondidos com urgência. Tudo é para ontem.

É ou não é uma luta? (Obs.: perdão pelo drama)

Contudo, vamos aprendendo a encontrar um ponto de equilíbrio. Precisamos ter uma conexão verdadeira com tudo o que estamos fazendo, pois somente isso vai permitir que consigamos nos aprofundar sem distrações. Mergulhar de cabeça em todos os projetos é indispensável (sejam eles pessoais ou profissionais).

Ainda estou no caminho, aprendendo aos poucos com o crescimento das responsabilidades. Mas já tenho algumas dicas que me ajudam a manter o foco no trabalho, mesmo que o mundo lá fora esteja desabando.

O velho clichê do fone de ouvido

Não interessa se vai estar tocando alguma música ou não. O fone de ouvido ajuda muito na concentração, pois evita que você fique escutando outros assuntos ou reuniões que estão acontecendo no ambiente. Além disso, ele é um recado direto: não perturbe, estou ocupado. Particularmente falando, a música ajuda muito na fluidez do trabalho. Aquela boa e velha playlist do Spotify é uma mão na roda.

To Do List: o primeiro passo para manter o controle

Depois que comecei a fazer listas diárias de tarefas por escrito em um moleskine, tudo mudou. Não quer dizer que antes as tarefas não eram executadas, mas agora consigo ter uma noção visual do que vem pela frente e do que já consegui finalizar. É um alívio terminar o dia com uma lista completamente concluída. A sensação de dever cumprido motiva para o próximo dia de trabalho. Esse post, por exemplo, está na minha To Do List há alguns dias…

As notificações podem ser úteis

Ninguém aqui odeia a tecnologia. Muito pelo contrário.

Sou um admirador de muitas empresas do Vale do Silício e, por exemplo, gosto de ter sempre as últimas atualizações de smartphones e tablets. Mas toda essa inovação precisa ser utilizada do jeito certo. Aplicativos como o Wunderlist, Evernote, Drive, Instabridge (com senhas de wifi do mundo todo!), Moovit, Uber, Cabify, entre outros, facilitam muito minha rotina. Eles me lembram de tarefas, ajudam a organizar minha rotina e, principalmente, agilizam a realização de tarefas.

Já não sei mais viver sem meu smartphone.

Contudo, ele está sempre no silencioso, no modo “Não Perturbe”, e com as notificações de Facebook, Whatsapp, Instagram e Snapchat DESATIVADAS. Falar com as pessoas pode ser legal, mas vamos ser francos: rola muita besteira que tira o nosso foco quando mais precisamos dele.


Você pode se interessar por esses posts:

Referências: dicas de onde procurar inspiração para seus projetos

Meu Kit Básico de Ferramentas Google para Pequenos Negócios

Redes Sociais: 3 dicas de como utilizá-las a favor da sua empresa


Ano, mês, semana, dia e hora

Para manter o foco, é preciso saber no que se quer focar. E isso só é possível quando você consegue estabelecer planejamentos claros. É indispensável ter metas anuais, mensais, semanais, diárias… Esse controle permite que seja feito um cronograma e, mais do que isso, que se saiba qual o melhor momento para agir em determinadas situações. Você sabe onde quer estar no ano que vem? E amanhã? Pois deveria saber.

Planilhas de acompanhamento

Sempre odiei o Excel a as planilhas. Achava burocrático, chato e engessado…

Até que comecei a usar essa ferramenta para valer e mudei completamente de opinião.

As planilhas ajudam muito a manter o foco nas tarefas do dia a dia. Com elas, podemos visualizar prazos, objetivos, status de cada ação… São infinitas possibilidades. Depois que comecei a utilizar as planilhas com seriedade e compromisso, minha organização melhorou 100%. Recomendo, mesmo que você também odeie. Faz uma diferença absurda.

Respeite os momentos

Por último, mas não menos importante, está o respeito aos momentos. Não adianta forçar. Se você não está conseguindo focar em algo, que tal mudar a atenção para outra tarefa? Às vezes, perdemos horas quebrando a cabeça com um texto, uma peça, uma estratégia… Sem sair do lugar. Quando perceber que algo não está evoluindo, pare, reflita e mude seu foco: certamente existem outras tarefas que podem ser feitas enquanto aquele insight genial que resolve todos os problemas não chega. Use seu tempo com sabedoria.

*Douglas Abreu é Coordenador de Marketing na BigHouseWeb