A Moda ultrapassou os limites da passarela. Roupas, sapatos, vestidos, calças e blusas estão cada vez mais disponíveis em e-commerces brasileiros. Vender roupas e acessórios pela internet foi o segmento do mercado online que mais cresceu em 2012. Enquanto os outros cresceram em média 20%, a Moda faturou 115% a mais do que em 2011 na internet nacional.

Imagem ilustrativa dos crescimento dos e-commerces de moda.Os internautas brasileiros estão se acostumando a comprar produtos que, há 10 anos atrás, nossa cultura (e nossa tecnologia) não permitia comprar à distância. Por exemplo, como imaginar a compra de um sapato sem experimentá-lo, dar uma voltinha pela loja, pedir a opinião do vendedor ou comparar 1 sapato em cada pé?

Pois hoje isso já perdeu espaço, e muito por causa do despreparo das lojas físicas. Não são raras as vezes em que o produto da vitrine não possui estoque do seu tamanho, o atendente da loja não lhe agrada ou os produtos oferecidos por ele são totalmente diferente do requisitado. Você então acaba saindo sem comprar nada, apenas desperdiçando seu tempo (e dinheiro).

No comércio eletrônico isso é diferente, e por isso as calças jeans, lingeries e calçados foram os itens mais vendidos nos e-commerces de moda em 2011.

E o futuro do e-commerce da Moda?

Existe ainda muito a ser explorado nesse segmento. Somente 40 dos 200 milhões de brasileiros já compraram alguma vez pela internet, o que significa que 160 milhões de compatriotas nunca “adicionaram um produto no carrinho de compras”. Até o final de 2013, estima-se que 25% dos celulares vendidos no Brasil sejam smartphones com acesso à internet. E como aproveitar isso com um e-commerce de moda? A dica é fugir das mesmices, agregar valor a cada peça colocada à venda e procurar se relacionar com seu público através das redes sociais. Existem milhares de nichos de mercado dentro da Moda e poucos já foram explorados em um e-commerce de qualidade. Boa sorte!