Esta semana o W3C (World Wide Web Consortium), que supervisiona o desenvolvimento de padrões para a internet, anunciou que o HTML5 está finalizado finalmente. A linguagem é a versão mais recente utilizada em páginas da web.

O HTML5 é capaz de reproduzir vídeo e áudio sem precisar de Flash ou QuickTime, permitir a renderização de imagens em tempo real e ter ótimo funcionamento tanto em desktops quanto em dispositivos mobile.

O HTML5 está finalizado! Yay!

O HTML5 está finalizado: o que isso significa?

De acordo com o Ars Technica, publicação focada em tecnologia, isso basicamente irá evitar que ele esteja envolvido em uma futura disputa de patentes. A W3C tem acordo com mais de 60 empresas, incluindo Google, Microsoft, Apple e Opera, para garantir que ninguém precise pagar royalties para usá-lo.

O HTML5 começou a ser se desenvolvido há dez anos atrás, em 2004. Na época, a W3C estava preocupada em desenvolver o XHTML, porém havia um problema: ele não funcionava muito bem.

O grupo dissidente WHATWG discordou desses rumores e quis transformar o HTML em uma plataforma voltada para aplicativos, o que deu certo. Atualmente ele funciona em tudo que é tipo de dispositivos, de TVs a smartphones, pode reagir ao toque dos dedos e enriquecido através de APIs.

Confira algumas das coisas mais legais que você pode fazer graças ao HTML5:

– Jogar estes oito jogos de Atari no navegador;
– Brincar com experimentos do Google – seja construindo estruturas de Lego, navegando por um labirinto ou jogando com o smartphone;
– Assistir Netflix sem o plugin Silverlight;
– Assistir clipes interativos do Arcade Fire e do OK Go;
– Assistir este documentário interativo no navegador.

Mas e agora que o HTML5 está finalizado, qual o próximo passo? A W3C já está trabalhando para incorporar novas tecnologias ao HTML, como autenticação por dois fatores, acesso a hardware, streaming de mídia e muito mais!