Rolando no Feissibúqui há algumas semanas, o gráfico que mostra como os brasileiros buscam aquela rede social no Gúgou se transformou em fonte de debate e de chacota. 

Facebook dos Brasileiros

Como os Brasileiros procuram por Facebook

Segundo o gráfico ao lado, termos como feicebook, feicebuk e feysebuk somam milhares de buscas de brasileiros.

Mas o que muitos não enxergaram foi o fenômeno social que existe por trás desse gráfico. Além de um preconceito por parte da classe “dominadora” dos acessos à web (milhares de compartilhamentos foram registrados depreciando os termos buscados), ele mostra a emergência das classes C, D e E (com menor instrução ao inglês e às tecnologias da informação) ao mercado chamado internet. Isso mostra o quanto a web tende a crescer em seus níveis mais tradicionais, pois, mesmo com novas plataformas e tecnologias que transcendem o mouse e o teclado, existem milhões de brasileiros nas suas primeiras conexões, contas de e-mails e perfis em redes sociais.

Como agradar e atender usuários iniciantes e a mega experientes? Essa é uma dúvida que o mercado vai descobrir aos poucos. Previsões,  análises, suposições… tudo não passa de achismo. Estamos cada vez mais misturados através de cabos e conexões WI-FI. As distâncias geográficas já foram vencidas pelas webcams, bate-papos, Skypes, MSNs, Faces e Orkuts. O que estamos presenciando nesse momento é a distância social ser dizimada pela internet.

Mas o ser humano gosta de ter os seus círculos sociais inabaláveis, impermeáveis e rígidos contra invasões. O que já aconteceu com o Orkut, pode acontecer com o Facebook (achismo). O primeiro deixou de pertencer a determinadas classes sociais quando foi “invadido” por usuários das classes emergentes. E o tal gráfico-feissibíqui mostra que eles estão de volta, como piratas em busca do “chis” no mapa.

O que será feito para manter esses muros romanos das redes sociais? As chacotas que depreciam os termos buscados são como tijolos desses muros. E os “invasores bárbaros” mal sabem, mas quando descobrirem como buscar por Facebook encontrarão uma muralha social em sua frente.