Página lenta, que demora para carregar, afasta os internautas e afeta a imagem da empresa, segundo estudo da Exceda.

Depois de ouvir 1.048 compradores virtuais com mais de 18 anos em diversos lugares do mundo e com diferentes graus de escolaridade, a Exceda, consultoria que oferece soluções para comércio eletrônico, chegou à conclusão que o internauta está cada vez mais exigente na hora da compra. Em geral, ele quer alta performance e facilidade de navegação. Entre os fatores apontados para desistir de uma compra online, os mais citados estão a seguir:

1) Se a página demorar mais de dois segundos para baixar os arquivos, 47% dos entrevistados dizem que podem desistir de navegar no site. O percentual fica ainda maior quando a compra é efetuada por consumidores que gastam mais de US$ 1.500: 52% deles mantêm lealdade ao site caso o download seja inferior a 2 segundos.

2) Performance lenta do site causa insatisfação e abandono do site pelos internautas. Um terço dos compradores que abandonaram uma recente compra pela web apontaram estar insatisfeitos com a performance do site de vendas.

3) Performance baixa determina queda nas vendas e o impacto vai além da internet, podendo atingir as lojas físicas. 79% dos compradores virtuais que ficam insatisfeitos ao visitar um site de varejo estão dispostos a nunca mais entrar novamente neste endereço para comprar. Além disso, 46% desenvolvem uma percepção negativa da companhia e 44% deles vão dizer para os amigos e para a família sobre a decepção na hora da compra. Para 87% deles, o impacto de uma compra pela internet afeta também a compra na loja física.

4) O celular vem surgindo como alternativa, mas a performance é a chave para aderir ao novo canal. 16% dos entrevistados compram via celular ou smart phones, mas 27% deles acreditam que a conexão é muito lenta. Um terço dos 1.048 entrevistados disse que gostaria de usar o celular como canal de compras no futuro. Pesquisa da empresa internacional Huawei mostra que o número de usuários de banda larga móvel deve aumentar um milhão até o fim de 2009, totalizando 5,9 milhões de pessoas conectadas no Brasil. Em 2011, a expectativa é de que este tipo de conexão ultrapasse a banda larga fixa. Outro levantamento, do Pyramid Research, uma empresa internacional de pesquisas em telecomunicação, aponta que o número de telefones com rede de dados para acesso à internet, os chamados smartphones, terão um aumento de 600% nas vendas até 2014.Pesquisa da empresa internacional Huawei mostra que o número de usuários de banda larga móvel deve aumentar um milhão até o fim de 2009, totalizando 5,9 milhões de pessoas conectadas no Brasil. Em 2011, a expectativa é de que este tipo de conexão ultrapasse a banda larga fixa. Outro levantamento, do Pyramid Research, uma empresa internacional de pesquisas em telecomunicação, aponta que o número de telefones com rede de dados para acesso à internet, os chamados smartphones, terão um aumento de 600% nas vendas até 2014.

Na comparação com o mesmo estudo feito pela consultoria em 2006, em geral os compradores estão mais satisfeitos agora do que há três anos. A dica dos especialistas para vender mais é testar frequentemente a performance do site, montar uma página fácil de navegar e ficar sempre de olho no desempenho, antes que os problemas fiquem grandes demais e afetem as vendas.

 

Fonte: PEGN