Estudo realizado pela e.Bricks Digital  em parceria com a M.Sense traçou o novo perfil do consumidor de moda on-line no Brasil e mostrou que o número de mulheres que compram artigos de vestuário e calçados aumentou 50% se comparado com 2011.

Na pesquisa, que ouviu 1.700 pessoas entre 18 e 55 anos de cinco regiões do país, revelou que 80% das mulheres e 83% dos homens entrevistados realizaram alguma compra on-line. Quando o assunto é moda, 35% das compradoras responderam que já compraram roupas e 38% já compraram sapatos, bolsas e acessórios pela internet – o dobro do resultado do último estudo, realizado em 2011.

Mulheres-ecommerce

Para o sócio da M.Sense, Bruno Maletta o crescimento expressivo no segmento de moda ocorreu por conta dos melhores preços do canal on-line e pela possibilidade do usuário buscar as melhores opções. Maletta ressaltou também que houve “uma percepção de melhoria dos lojistas nos processos de entrega e segurança de pagamento.

 

Para as consumidoras entrevistadas, os principais atrativos das lojas on-line são:

>Forma de pagamento

>Preços mais baixos

>Descontos

>Comodidade

>Segurança

 

Em relação ao prazo de entrega,  43% das consumidoras consideram três dias um prazo justo, contra 11% que acreditam que o prazo de entrega deveria ser de 24 horas. As mulheres mais exigentes são as da região Sudeste, onde 17% das consumidoras gostaria de receber suas compras em apenas um dia.

Já a principal barreira para 59% dos entrevistados é a falta de contato físico com o produto.

O receio de ter problemas com a entrega, que foi ressaltado por 37% dos entrevistados em 2011 diminuiu consideravelmente já que na atual pesquisa apenas 20% citaram esse aspecto. Outro problema apontado em 2011 por 37% dos entrevistados era o fato de não ter cartão de crédito. Entretanto, em 2013 apenas 11% dos consumidores afirmaram que esse era um elemento impeditivo na hora da compra.