A publicidade está destinada a mudar ainda mais nos próximos anos. Na era 2.0 já passamos dos anúncios na web para a propaganda mobile. Em breve, uma nova fase deve começar.

Se o Field Trip, um app disponível tanto para IOS quanto para Android, já sugere ao usuário – graças à geolocalização – bares, restaurantes e lojas  e ainda dá informações detalhada sobre o ponto, o que esperar do Google Glass ?

 

Qual será futuro da publicidade com o Google Glass? Imagem: http://www.google.com/glass/start/

Qual será futuro da publicidade com o Google Glass? Imagem: http://www.google.com/glass/start/

 

Há algumas semanas, os “óculos da realidade aumentada” foram liberados para alguns poucos sortudos. O resultado? Uma mensagem ainda mais direta ao usuário, com a possibilidade de filtrar apenas os locais de interesse. Aproximando-se do lugar sugerido, é enviada uma notificação em áudio e aparecem os detalhes do ponto com fotos anexas. Um verdadeiro guia virtual que permite manter o foco sem distrair-se interagindo com o smartphone.

O que sugere, por exemplo, que provavelmente em pouco tempo vamos ter a possibilidade de viver uma experiência de viagem completamente diferente: explorar uma cidade identificando pontos turísticos ou descobrindo os melhores restaurantes por onde passarmos. E tudo isso sem recorrer ao celular e ter que buscar a informação em questão.

 

Pay-per-gaze e pay-per-emotion

O futuro da publicidade com o Google Glass vai se fundamentar no “pay-per-gaze”, que significa “pague por olhar”. O Google, com tal propósito, já em 2011 apresentou esta patente – quando ainda nem tinha apresentado os óculos.

A tecnologia funciona da seguinte forma: uma imagem instantânea é enviada para o servidor que, ao reconhecê-la, fornece a descodificação da marca. O cliente (neste caso o anunciante) vai pagar apenas se o seu anúncio – que pode ser em qualquer mídia – for visto pelo usuário do gadget.

A segunda fase desta tecnologia ligada ao mundo da publicidade será o reconhecimento das emoções do usuário, o “pay-per-emotion”. Neste caso, serão os óculos que fotografam e analisam, reconhecendo as emoções do usuário em relação a um produto ou lugar com base na dilatação da sua pupila.

E depois disso, qual você acha que será o próximo passo? Se for no estilo Minority Report, enquanto o usuário caminha e visualiza uma marca, o gadget vai dizer: “Bom dia, Fulano. Hoje temos este produto em oferta para você!”.