Rejeição de e-mail marketing

Acho que fui mal elaborado. Não sei o que há de errado comigo: é provável que eu não tenha um bom assunto. Porque eu sou o e-mail nunca lido. Todo mundo que me recebe me joga na caixa do spam. Ou sou ignorado, a maioria nem sequer me dá chance de falar, por quê? Sou mais uma vítima da maldição da rejeição de e-mail marketing.  

Por que existe a rejeição de e-mail marketing?

Você sabe quais as razões pelas quais o e-mail marketing vai parar na lixeira?

A rejeição de e-mail marketing é um grande mistério. O que você leu acima foi o relato de um e-mail marketing mal elaborado. Sim, nós fizemos isso dessa forma para que você ria. Só que, apesar de engraçado, este é um contratempo enfrentado pelas empresas de forma recorrente que prejudica muito a comunicação corporativa.

 


Você pode se interessar por esses posts:

A importância do E-mail Marketing para as empresas

E-mail Marketing: 4 dicas para aumentar a taxa de conversão de suas campanhas

A cultura da inovação nas empresas


Como fugir da rejeição do e-mail marketing?

Esta é uma ferramenta importante de captação de leads e de geração de tráfego. Se você quer fazer o uso adequado deste mecanismo, deve contratar um bom profissional. Ele sabe como burlar a rejeição do e-mail marketing, já que tem conhecimento do processo para oferecer ao público o melhor conteúdo elaborado dentro da estratégia de marketing digital e descrevê-lo de forma atrativa.

 

Separamos em tópicos alguns itens que vão ajudar você a escapar da maldição da rejeição do e-mail marketing. Veja:  

1 – Construa uma lista

Cabe utilizar landing pages ou pop-ups.

 

2 – Tenha uma boa ferramenta de disparos

Para facilitar o processo de envio e gestão

 

3 – Extermine a impessoalidade

Vale inclusive para o domínio do endereço de remetente e para assinaturas. Nomes de pessoas funcionam bem.

 

4 – Tenha uma estratégia

Isso envolve conhecer o público e qual a linguagem mais adequada para se comunicar com ele, além de saber quais metas você deve alcançar com o envio do e-mail.

 

5 – Crie um template

Ele deve ser pessoal e envolver tópicos da arquitetura da informação, linguagem e identidade visual. Isso fará com que as pessoas identifiquem sua empresa logo ao abrir o e-mail.

 

6 – Relacione-se

Não preocupe-se em, apenas, abastecer um banco de dados: isso inclui estudar os hábitos de seus contatos, saber em quais momentos eles abrem os e-mails, etc.

 

7 – Faça uma segmentação correta

Analise público, nichos e saiba como chegar até essas pessoas com a melhor penetrabilidade possível.  

 

8 – Faça o diagnóstico de possíveis falhas

Isso pode ser feito por meio de métricas e não tenha medo de reelaborar a estrutura do e-mail sempre que necessário. As métricas mais comuns são:

  • e-mails entregues
  • abertura
  • cliques
  • conversões