Já estamos no finalzinho de novembro, daqui a pouco já tem Black Friday, depois Natal, depois champanhe Reveillon e aí vamos começar mais um ano! E o que devemos esperar? Quais vão ser as tendências de web design em 2015? O que vai ser imprescindível na criação de um site? Afinal…

O que esperar do web design em 2015?

Web Design em 2015

Para responder esta questão, pesquisamos bastante e traduzimos (do nosso jeito) o post “7 crucial web design trends for 2015”, do site Web Design Ledger, que resume em sete tópicos quais vão ser as tendências do web design em 2015.

1. O uso de fontes vai ser flexível

Web Design em 2015: Tipografia

Parte dessa proposta tem foco em apresentar texto e palavras de acordo com princípios tipográficos emergentes.

A realidade é que a tipografia utilizada na web é muito diferente da utilizada em materiais impressos. Em 2015, o modo de pensar antiquado de manter o texto pequeno e espremido em muitos sites grandes vai cair.

Não que isso seja alguma novidade, a ideia é discutida desde 2006, mas os web designers (e os clientes) demoraram muito para se adaptar a ela. Querendo ou não, é um pouco complicado deixar de lado os princípios que orientaram a utilização de fontes por tantos anos.

Existem três principais aspectos que afetam a legibilidade de um texto na web:

– Tamanho da fonte
– Largura da Coluna
– Altura da linha

Pesquisas têm demonstrado repetidamente que os tamanhos de texto maiores facilitam a leitura na web. A tipografia responsiva, ao lado de imagens e estruturas também responsivas, já começou a ser utilizada por designers em seus projetos. É fundamental que um texto sempre tenha uma boa cara, independente da plataforma onde esteja.

2. O declínio do código

Web Design em 2015: O Declínio do Código

Desde sempre existiu uma divisão de trabalho em desenvolvimento web: os designers fazem o layout e os programadores fazem que o layout funcione. No entanto, esse processo está mudando. Atualmente, as ferramentas para web design se tornaram mais inteligentes, capazes e ambiciosas.

Hoje, designers podem colocar um winebsite no ar sem precisar escrever uma linha de código, com praticamente os mesmos recursos disponíveis no Photoshop. Essas ferramentas marcam uma imensa mudança de paradigma para os web designers, que agora têm uma opção simples para a construção e implementação de um site.

A BigHouseWeb, inclusive, já utiliza uma dessas ferramentas, que permite que a nossa equipe de criação se concentre mais na qualidade dos layouts e entregue os jobs em menos tempo. Mesmo assim, isso não quer dizer que a figura do programador tenha desaparecido ou vá desaparecer.

3. A evolução do design responsivo

Web Design em 2015: A evolução do design responsivo

Apenas há alguns anos atrás, a tarefa de fazer um site responsivo consistia que ele fosse adaptável apenas para desktops, tablets e smartphones. Porém, com os smart watches, smart TVs e até mesmo eletrodomésticos inteligentes crescendo, a definição de design responsivo está se expandindo rapidamente.

Enquanto outras plataformas possuem desafios específicos, tablets e smartphones têm sistemas muito similares, sendo o maior problema fazer com que o conteúdo esteja apropriadamente encaixado e simples para navegar.

Porém, em um smart watch, até mesmo o sistema de navegação deverá ser repensado para se adaptar como iremos usar o dispositivo. Esses relógios não vão ser capazes de utilizar um layout feito para smartphones, assim como um site otimizado para desktop não necessariamente vai funcionar em uma smart TV.

As soluções para esses novos problemas vão demorar para surgir, porém, até o final de 2015, o grande volume destes devices forçará os web designers a adaptarem suas técnicas.

4. Mais, sim, mais flat design

Web Design em 2015: Mais Flat Design

Depois de surgir em diferentes partes da indústria – como na interface do Windows 8, no ~material design~ do Google e no novo sentido estético da Apple -, o flat design está com tudo.

Enquanto alguns argumentam que existem problemas da utilização do flat design, o consenso geral é que as linhas retas e cores chapadas são técnicas favoráveis para o web design.

Isso não tem a ver com a forma com que a gente consome conteúdo na web, nem com a tecnologia por trás dos servidores. O Flat Design caminha para princípios minimalistas, que resultam em sites descomplicados, rápidos e com foco no conteúdo.

O flat design não é apenas um atrativo estético, mas também um atrativo prático, permitindo que os visitantes interajam com o conteúdo sem distrações.

5. Quanto maior, melhor!

Web Design em 2015: Quanto maior, melhor!

Pelo menos quando falamos em imagens na web.

Costumavam haver algumas restrições para utilizar imagens muito grandes em um site por causa da limitação de banda, mas com o passar do tempo esta é uma preocupação cada vez menor. Como resultado, hoje em dia vemos a utilização de fotos estouradas por todos os cantos da web.

Em 2015, imagens vão estar no centro do palco de maneiras novas e interessantes. Novas técnicas vão surgir para o redimensionamento ágil, extraindo cores dominantes para os fundos, e otimização de imagens para ocupar menos espaço dos servidores.

Além disso, uma grande tendência para 2015 será a utilização de imagens como fundo. Blur e filtros de sobreposição de cor vão permitir que o texto “flutue por cima” delas, sem comprometer a usabilidade.

6. Rolagem animada, efeitos de parallax e microinterações

Web Design em 2015: Rolagem animada, efeitos de parallax e microinterações

É possível que a tendência de web design mais impressionante seja a animação de rolagem.

Nós já vemos isso em diversos lugares, inclusive em grandes sites, como em algumas páginas de produtos da Apple e do Google. Os resultados falam por si: o engajamento em sites com efeitos de rolagem podem melhorar em até 70%!

Usar a rolagem ao invés do clique é uma técnica de navegação brilhante por diversos aspectos. Ele requer menos carregamento de página, mas mais importante, ele facilita a criação de transições suaves de um ponto para outro, sem atualizações dissonantes. As informações simplesmente continuam fluindo.

Por isso, em 2015, cada vez vai ser mais comum vermos designers utilizando este recurso e incorporando este elemento aos seus projetos.

7. A Era dos Webgraphics

Web Design em 2015: A Era dos Webgraphics

O ser humano tem a tendência de consumir uma informação melhor quando a vê apresentada de forma gráfica, o que resultou no boom e na grande popularidade dos infográficos. Eles forneceram uma maneira fácil de transmitir grandes quantidades de informação com alto grau de retenção.

Justamente a partir disso que uma nova tendência surgiu: os Webgraphics. Eles se assemelham em praticamente tudo com os infográficos, com a “simples” diferença de que envolvem elementos que permitem que o usuário interaja com a informação. Além de serem mais atrativos visualmente, ajudam ainda mais na retenção do conteúdo.

Vá se preparando, em 2015 os clientes vão começar cada vez mais a demandar gráficos interativos para os seus sites, tornando-se cada vez mais populares e se estabelecendo como um dos principais componentes do web design moderno.


E aí, curtiu? Então aproveita para dar uma olhada nesse outro post nosso, com 10 sites para começar 2015 inspirado e veja, na prática, o que os web designers estão fazendo por aí!