Big data: ajuda seu negócio

Já ouviu falar em Big Data, mas não sabe como essa ferramenta pode ajudar o seu negócio? Então, chegou ao lugar certo!

Segundo algumas definições, Big Data é “um grande volume de dados estruturado e não estruturado que é gerado todos os dias pelas empresas”. Para chegar a insights valiosos e tomar decisões acertadas, as empresas precisam cruzar essas informações. Dessa forma, estratégias financeiras e de marketing podem ser definidas.

A série West World, da HBO, consegue explicar esse conceito de forma interessante. Na terceira temporada, uma inteligência artificial muito avançada consegue reunir dados de todos os seres humanos para prever eventos futuros e até mesmo saber como cada pessoa vai morrer. É claro que, na realidade, isso não acontece de forma tão radical. Mas você entende o ponto, certo?

As empresas podem se beneficiar muito do Big Data, afinal, os dados ajudam a prever comportamentos, tendências e a analisar os consumidores, que estejam buscando uma bisnaga de plástico, por exemplo. É como dizem: informação é poder.

Os 3 Vs do Big Data

A prática de coletar e analisar dados não é tão recente, pois ela já existia antes do surgimento das mídias digitais. No entanto, o conceito de Big Data começou a ser trabalhado a partir dos anos 2000, quando o analista Doug Laney determinou os três Vs do Big Data: o volume, a velocidade e a variedade. Entenda mais lendo abaixo.

Volume

O volume refere-se à grande quantidade de dados coletada a partir de várias fontes utilizadas pelas empresas de usinagem de precisão, por exemplo. Isso inclui dados provenientes das redes sociais, do rastreamento de sites, de máquinas, sensores, transações financeiras, entre outros. 

A Internet das Coisas é um conceito que entra aqui, já que muitos dados podem vir de dispositivos que estão conectados à internet, sejam eles mobile ou não.

Velocidade

Essa é a rapidez com que os dados são transmitidos e tratados. O ideal é que o processamento de dados seja constantemente ágil, afinal, você terá resultados muito melhores ao analisar dados recentes e em tempo real do que informações defasadas.

Algumas tecnologias que auxiliam nesse tipo de processamento são:

  • Etiquetas RFID;
  • Medições;
  • Sensores inteligentes.

Variedade

São os formatos nos quais os dados são gerados. Eles podem ser estruturados (dados numéricos em bancos tradicionais) ou não estruturados (dados em formato de vídeo, texto, imagem, áudio e operações financeiras). Quanto maior a complexidade das informações, mais chances de você conseguir dados úteis e relevantes.

Como implementar o Big Data na sua empresa?

Bom, agora chegamos na parte mais importante: como implementar o Big Data na sua empresa de maneira que ele traga benefícios?

Antes de mais nada, vamos entender o seguinte: a tecnologia que permite que você colete, organize e trate seus dados se chama Big Data Analytics. Com ela, você vai transformar informações aparentemente soltas em algo útil que vai te ajudar a tomar decisões.

Há 3 tipos de dados que um negócio pode usar:

  • Social data: são aqueles dados derivados de pessoas, que ajudam a identificar comportamentos, hábitos, interesses e outras informações pessoais. Podem surgir a partir de pesquisas feitas no Google, comentários e mensagens nas redes sociais;
  • Enterprise data: são dados gerados por organizações, que são muito usados para mensurar a produtividade das equipes ou então os resultados obtidos;
  • Data of things: são os dados originários de dispositivos conectados à internet que se baseiam no conceito de “Internet das Coisas”.

Portanto, podemos concluir que a sua aplicação depende muito da realidade do seu negócio que faça a locação de um elevador de carga, por exemplo. Talvez, para você não faça sentido coletar dados de sensores se a sua empresa não trabalha com isso. Então, vale pensar sobre o seu business model e implementar de acordo com ele.

Este artigo foi escrito pela equipe do Soluções Industriais.