Quais são as vantagens e desvantagens da inteligência artificial?

Vantagens e desvantagens da inteligência artificial. Aí está um tema polêmico, não é? Até mesmo os grandes cientistas e empresários de inovação parecem divergir sobre o assunto. 

De acordo com o super empresário sul-africano, fundador do PayPal, CEO da Tesla Motors e da empresa aeroespacial SpaceX, Elon Musk (1971, Pretória), a inteligência artificial:

É um risco para a existência da nossa civilização […]. Até que as pessoas não vejam robôs matando gente na rua, não se entenderão os perigos da inteligência artificial”. 

Apesar do tom parecer bastante radical, ele não está sozinho. Cientistas e inventores  renomados como Stephen Hawking e Bill Gates já chamaram a atenção para os perigos da IA e o seu avanço descontrolado. 

Por outro lado, existem personalidades que têm uma opinião mais otimista, como o bilionário chinês fundador da Alibaba, Jack Ma (1964, Hangzhou). O empresário compara a implementação da IA com a popularização da eletricidade:  

“A eletricidade permitiu às pessoas ter tempo para ir ao karaokê e a festas. Acredito que com a inteligência artificial as pessoas terão mais tempo para serem seres humanos” 

Tendo em vista esta polêmica que está longe de acabar, nós reunimos aqui alguns dos prós e contras da IA. Por fim, você poderá julgar se concorda mais com o lado de Musk ou com o de Ma. 

Vantagens e desvantagens da inteligência artificial: o lado ruim 

1 – A ética por trás do uso da IA

Por se tratar de uma tecnologia relativamente nova, o uso da IA ainda traz questionamentos éticos e morais muito relevantes. Um exemplo desse debate é questão do controle de dados e como iremos utilizá-lo na medicina. 

O acesso a prontuários e histórico de pacientes incorporam ramos da inteligência artificial que lidam com uma quantidade gigantesca de dados – e isso só na área da saúde. 

Seria possível até mesmo prever quando uma pessoa irá ficar doente e qual doença irá desenvolver. Já imaginou se os planos de saúde têm acesso a essas informações? Eles poderiam personalizar os preços e deixar o valor mais caro para quem tem mais chances de desenvolver uma determinada doença… 

2 – O debate armamentista e a iminência de guerra

Você já viu Homem de Ferro? A armadura desenvolvida por Tony Stark é cobiçada ao redor do mundo para gerar super soldados e ser o protótipo ideal para a fabricação de robôs soldados que não precisam de pilotos. Você já pensou nas consequências que isso teria? 

E não, robôs soldados não são só ficção científica. Já existem pesquisas para desenvolver armas autônomas que terão o poder de revolucionar o mercado da guerra. 

Dessa forma, seria questão de tempo para essa tecnologia começar a aparecer no mercado negro, nas mãos de terroristas, ditadores e senhores da guerra. 

De acordo com o secretário-geral da ONU, António Guterres (1949, Lisboa), armas autônomas letais devem ser banidas: “[…] máquinas com o poder e o critério de tirar vidas sem envolvimento humano são politicamente inaceitáveis, moralmente repugnantes e devem ser proibidas pela lei internacional”.

3 – O risco de enfrentarmos altos índices de desemprego 

No campo social e econômico também há perigos. É óbvio que a busca por competitividade é questão de sobrevivência no mercado, e que isso passa pela otimização de recursos. Mas a que custo social? 

Acreditar na promessa de que os robôs não promoverão o desemprego em massa porque a inteligência artificial vai abrir novas profissões e oportunidades – bastaria capacitar a mão de obra para essa nova realidade – é ser bastante ingênuo e não levar em consideração a situação de classes mais baixas e de países menos desenvolvidos. 

Segundo um estudo realizado por Carl Frey (Estocolmo), cientista da Universidade de Oxford, em 2013, quase 50% dos postos de trabalho nos Estados Unidos estariam em risco nos 30 anos seguintes devido ao avanço da robótica e da inteligência artificial. 

Tudo tem dois lados: o lado bom da IA 

1 – Redução de erros 

Uma das maiores vantagens da IA é a redução do erro e a chance de alcançar uma precisão muito maior nas tarefas. Esse ponto é levantado principalmente em ações de repetição e operacionais. 

2 – Exploração de recursos e situações de risco 

A inteligência artificial é aplicada em vários estudos, como a exploração do espaço, por exemplo – uma vez que são máquinas, a IA é mais resistente e tem maior capacidade de suportar ambientes hostis, reduzindo as chances de falhas e riscos na segurança de astronautas.

A mesma lógica pode ser aplicada na exploração de minérios, combustíveis fósseis e salvamentos de risco, como desabamentos, terremotos, zonas de enchente, etc. 

3 – Trabalhos repetitivos

Trabalhos repetitivos que são monótonos podem ser realizados com a ajuda da inteligência artificial. Máquinas pensam mais rápido do que os seres humanos e podem ser colocada para agir em modo multitarefa. 

4 – Precisão e acerto;

Em situações como cirurgias delicadas, consertos de maquinário sofisticado e outras questões que precisam de precisão técnica, contar com o auxílio da IA pode ser bastante facilitador. 

Para você, quais são as vantagens e desvantagens da inteligência artificial?

Quais podem ser as principais consequências da sua implementação em larga escala? Conta para a gente o que você pensa sobre o assunto!